Publicado por: jromarq | 05/03/2010

Disparate: DataFolha apóia Serra!

Farei mais uma pequena pausa na série Mensalões do tucanato para abordar um tema de equivalente – ou maior – relevância. Em “matéria” publicada no site UOL, o diretor–geral do DataFolha, Mauro Paulino, fez questão absoluta de externar sua posição política totalmente favorável à candidatura de J Serra do PSDB. Como qualquer cidadão, óbvio, ele tem todo direito de escolher o candidato à presidência que julgar mais adequado. Entretanto, como executivo de um dos principais institutos de pesquisa do país ao assumir posições políticas parciais Paulino evidencia e consolida, de maneira insofismável, o conceito arraigado no inconsciente coletivo segundo o qual “toda pesquisa é tendenciosa”. Leiam a íntegra da matéria, logo abaixo, e reflitam com bastante cautela a respeito desse tema. O exame do inequívoco texto subliminar que permeia o artigo nos leva a concluir, com muita facilidade, que os números da companheira Dilma provavelmente são muito superiores àqueles divulgados na pesquisa do dia 28/02 (a mais recente do instituto). 

Definição do vice do PSDB será decisiva, diz diretor do DataFolha 

A pesquisa Datafolha divulgada no último domingo (28) pelo jornal Folha de S. Paulo mostrou que a diferença entre Serra e Dilma Rousseff (PT) caiu de 14 para 4 pontos percentuais, na comparação com o levantamento anterior. O governador de São Paulo caiu de 37% para 32% das intenções de voto, enquanto a ministra-chefe da Casa Civil cresceu de 23% para 28%. Ciro Gomes (PSB) ficou com 12% e Marina Silva (PV), 8%, mesmos números da pesquisa anterior. 

Para o diretor-geral do DataFolha, um possível anúncio do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), como candidato a vice na chapa de Serra seria uma “notícia positiva de impacto” para os tucanos no Sudeste, onde o governador paulista perdeu três pontos percentuais na última pesquisa – a sua candidatura tem mais força nesta região. O mesmo raciocínio, segundo Paulino, valeria para a região Nordeste caso o senador Tasso Jereissati – outro nome cotado para ser companheiro de Serra na chapa do PSDB – fosse anunciado. O diretor-geral do Datafolha vê ambos os casos como exemplos do impacto que a figura do vice-presidente pode ter no quadro eleitoral. 

Embora considere as chuvas em São Paulo o principal motivo da queda de Serra na pesquisa, Mauro Paulino admite que a condição “difusa” da candidatura do governador paulista causa muita indefinição no eleitorado. “O eleitor só vai poder fazer a comparação dos candidatos quando eles estiverem explicitamente lançados”, diz. Ele acredita que somente as próximas pesquisas irão mostrar se a queda de Serra foi pontual ou se ela é uma tendência. 

Sobre a candidatura de Dilma Rousseff, o diretor-geral do DataFolha diz que a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode tanto ser benéfica para a pré-candidata petista, devido à transferência de votos resultante de seus altos índices de popularidade, quanto prejudicial, caso Lula crie uma “sombra” sobre a petista. “A comparação do eleitor será tanto de Dilma com Serra quanto de Dilma com Lula”, afirma Paulino. Em sua opinião, a redução da diferença entre Serra e a pré-candidata petista, assim como a polarização das intenções de voto entre ambos, comprova “mais do que nunca” que a eleição presidencial ainda não está definida. 

Fonte: site UOL

Anúncios

Responses

  1. Tanto a mídia falada como a escrita encontra-se aos pés de Jose Serra. O apoio da Rádio Jovem Pan é vergonhoso ! A folha de São Paulo e o Estadão já nem causa surpresa… Mas eu só queria entender o que essa gente tem na cabeça.
    Talvez eles saibam o que esta reservado. Não vejo a hora do debate Dilma e Serra em rede de TV. É que quem a conhece sabe que ela é quase imbatível em debate… e o Serra sabe disso !

  2. o resultado da pesquisa en favor do serra ten um fundamento este fundamento ten um nome chamado aposentados isto ten pesado muito nabalança cada aposentado ten filho ten nora genrro parentes e segue por diante eu tenho viajado por varios lugares deste pais levando uma mensagen de concietizaçao aos aposentados estou muito felis por que estou vendo os resultados nao isto que vai fazer eu dimunir meu ritimo com serra o brasil pode mais

    • Caro Alceu. .

      Antes de qualquer coisa, agradeço o seu interesse e disposição em participar desse espaço democrático absolutamente aberto ao debate. Quanto a “pesquisa” do DataFolha, tanto ela é fraudulenta que o grupo Folha, como sempre faz nessas ocasiões (por sinal, de modo bastante pusilânime), incumbiu um de seus testas-de-ferro mor, o “jornalista” Fernando Rodrigues, de divulgar o levantamento abjeto. Em relação aos aposentados, faço as seguintes perguntas: “Nos idos do tucanato, durante o desgoverno de Dom FHC acaso a situação dos aposentados era melhor?”; “Que modelo de gestão o senhor acha que o Serra irá seguir?”. Caro Alceu. As distorções no sistema previdenciário são decorrentes de um processo histórico de gestão equivocada e descaso. Contudo, mesmo assim, a política de valorização do salário mínimo adotada pelo governo Lula melhorou substancialmente as condições daquela enorme parcela dos aposentados que recebem pequenos proventos. Bem diferente do governo de FHC (portanto, o governo de J Serra) que ficou oito anos no poder, cometendo o descalabro de majorar o salário mínimo em apenas R$ 80,00 reais. Além disso, existem propostas no congresso de reforma da Previdência encaminhada pelo governo – após anos de discussão com lideranças representativas da sociedade reunidas em comissões (inclusive, amigo Alceu, líderes dos aposentados) – que não lograram graças, sobretudo, às obstruções antidemocráticas do DEM e do PSDB. Alceu, lamento dizer que sua opção é, indiscutivelmente, a pior entre as disponíveis no cenário eleitoral para defender os direitos e interesses – LEGÍTIMOS! – de nossos honrados e valorosos aposentados. Concluindo, apenas crescento um dado para reflexão: “O Serra pretende – isso é público e notório – concluir o processo inconstitucional de privatizações imposto à Nação por FHC (Petrobras, Caixa Econômica Federal). Sendo assim, o senhor realmente acredita que J Serra adotaria algum tipo de política no setor previdenciário que resultasse num aumento de poder de gestão do Estado na economia?”. Quando tiver um tempo, leia as Diretrizes de Programa da companheira Dilma Rousseff. Pense bem, e exerça de maneira consciente seu sagrado e democrático direito ao voto.  

      Um abraço e fique com Deus.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: