Publicado por: jromarq | 11/09/2010

Crise internacional superada

O Brasil se tornou um país preparado para enfrentar crises. Um cenário bem diferente daquele que vivemos entre 1995 a 2002.

Uma das grandes mudanças trazidas pelo governo Lula foi a redução do risco frente às crises internacionais. O Brasil encarava um roteiro dramático na década de 1990 e começo dos anos 2000: iniciava-se a crise, os dólares fugiam do país, o real se desvalorizava, aumentava a inflação, subiam as taxas de juros e a economia afundava em desemprego, cortes de gastos públicos e aumento da dívida pública.

A crise financeira internacional, iniciada em setembro de 2008, foi enfrentada com novas armas. Os resultados foram bem diferentes, com o Brasil sendo o primeiro país a ser recuperar dos efeitos que ainda são sentidos nos Estados Unidos e na União Europeia.

Nova receita usada pelo governo Lula

  1. Zerou impostos federais de eletrodomésticos, material de construção e baixou os tributos para compra de carros e motocicletas. A intenção foi segurar o consumo.
  2. Cortes na taxa básica de juros e a colocou no menor nível (8,75% ao ano) da História.
  3. Foi criado o Minha Casa, Minha Vida, programa para construção de 1 milhão de casas próprias.
  4. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebeu R$ 100 bilhões para garantir os investimentos das empresas brasileiras.
  5. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal foram na contramão das instituições privadas e registraram aumento recorde de empréstimos.
  6. O Brasil pôde se manter com suas próprias pernas, sem pedir socorro ao Fundo Monetário Internacional (FMI). No ano passado, o país até emprestou US$ 10 bilhões ao FMI para ajudar outras economias em dificuldade. Tudo graças às reservas internacionais acumuladas a partir de 2003.

Como se vê, o Brasil se tornou um país preparado para enfrentar crises. Um cenário bem diferente daquele que vivemos entre 1995 a 2002, quando a única solução diante de uma crise era buscar a ajuda do FMI. Foi assim em 1997 (crise da Ásia), 1998 (calote da Rússia), 1999 (desvalorização do Real), 2001 (racionamento de energia, 11 de Setembro nos EUA e crise na Argentina) e 2002 (fraudes contábeis de grandes empresas nos EUA).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: