Publicado por: jromarq | 19/06/2012

Precisamos do Planeta vivo!

“As grandes crises comportam grandes decisões. Há decisões que significam vida ou morte para certas sociedades, para uma instituição ou para uma pessoa. A situação atual é a de um doente ao qual o médico diz: ou você controla suas altas taxas de colesterol e sua pressão ou vai enfrentar o pior. Você escolhe” :: Leonardo Boff

Todas as lutas são necessárias, imperativas: precisamos resgatar o companheiro Dirceu e trancafiar Demóstenes, Cachoeira e toda corriola; precisamos identificar, publicamente, e punir os facínoras da ditadura militar; precisamos combater, diuturnamente, os desmandos da irredutível mídia golpista; precisamos perseverar na inflexível vigilância contra os inimigos da verdadeira democracia que pretendem aniquilar a liberdade de expressão na internet; precisamos manter todas as conquistas, todos os avanços; precisamos buscar o desenvolvimento sustentável; precisamos debelar a miséria; precisamos, portanto, continuar evoluindo com mudanças e aperfeiçoamentos. Contudo, nada disso terá o menor significado se não estivermos aqui para saborear nossas vitórias ou aprender com eventuais derrotas. Rio + 20 não é apenas um evento midiático; não pode ser encarada como mero palco destinado a cenas de contenda político-partidária ou ideológica. Todos devem saber que, se dependesse dos chamados países desenvolvidos (de modo bastante particular os Estados Unidos – como sempre), uma nova Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável só voltaria a ocorrer a partir de 2017, ou seja, cinco anos a menos para tentarmos chegar a um consenso a respeito de medidas enérgicas, eficazes e definitivas, visando interromper o implacável processo de destruição de nossos recursos naturais e, conseqüentemente, a extinção de toda vida na Terra. De fato, discutir a preservação da vida me parece tão óbvio quanto absurda é a tendência vigente de se adotar estratagemas sombrios com o propósito de protelar o debate. No meu modesto entendimento, estamos diante de uma de nossas últimas oportunidades. O Planeta pede socorro, ironicamente, a seus algozes! Não há outra alternativa: ou mudamos, drasticamente, nossa conduta em relação à necessidade elementar de preservação do meio ambiente, ou estaremos, num tempo muito mais próximo do que o imaginado, fadados ao completo desaparecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: