Publicado por: jromarq | 01/10/2012

VietDay: um dia de caos!

Devaneio, narrativa ficcional? Não, pura crônica do cotidiano; fatos densos o suficiente para serem empregados nos mais movimentados roteiros de Spike Lee

Numa ponta, o aparelho repressor do estado, noutra, a criminalidade; e, bem no meio, no fogo cruzado, na beligerância incrustada no cotidiano da periferia, a população indefesa, o cidadão comum, o trabalhador perplexo e estarrecido. Ninguém pediu viaturas ou helicópteros, mas eles estavam lá; no fundo, ninguém gosta de “bandido”, mas eles estão lá, transitam de um lado para o outro absolutamente à vontade, incólumes, já como partes integrantes da paisagem: pela manhã, muitas vezes, acordamos embalados pelo mágico canto dos bem-te-vis, contudo, também atormentados pelo vozerio embaixo das janelas a declarar, sem o menor constrangimento, feitos e peripécias no mundo do tráfico, no submundo das drogas… Leiam mais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: